Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: SERTANEJO GOSPEL

Das 07:00 as 08:00

No comando: JORNAL VIROU NOTICIAS

Das 09:00 as 10:00

geracao-gospel2
No comando: Geração Gospel

Das 09:00 as 11:00

No comando: Estação Gospel

Das 10:00 as 11:00

No comando: Entendendo a Bíblia

Das 11:00 as 11:25

No comando: Na Contramão

Das 11:30 as 11:55

No comando: Matando Saudade

Das 11:55 as 12:55

No comando: Top Gospel

Das 13:00 as 14:00

No comando: Encontro Gospel

Das 14:00 as 15:00

No comando: Programa 180 Graus

Das 16:30 as 16:55

No comando: Caminhos da Verdade

Das 17:00 as 17:30

No comando: Louve e Adore

Das 20:00 as 21:45

No comando: Gospel Night

Das 23:00 as 23:30

Evangélico, Flávio Rocha é cotado para ser vice de Bolsonaro

Compartilhe:
Dono da Riachuelo defende “protagonismo da família”

Nas últimas semanas, o nome do empresário Flávio Rocha, dono da rede de lojas Riachuelo, passou a ser especulado como um possível vice na chapa de Jair Bolsonaro. Questionado pela revista Exame, o deputado carioca declarou: “Sou o candidato mais pobre dessa turma, nem partido tenho ainda. Eu estou sozinho nessa briga, estou com o povo, coisa que os outros não têm. Mas pode ter certeza que… se o Flávio Rocha quiser se agregar à equipe, será muito bem-vindo”.

Enquanto o lema de Bolsonaro tem sido “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, Flávio Rocha não esconde sua fé evangélica. Recentemente, em evento da igreja Sara Nossa Terra, onde congrega, o empresário afirmou que estava “orando” para que “2018 traga novas lideranças, com boas ideias para a economia e também bons costumes”.

Ele defende o “protagonismo da família”, bandeira bastante usada pela bancada evangélica, que inclui valores conservadores. Mesmo que não se confirma a dobradinha com Bolsonaro, Flávio Rocha já deixou claro a sua opinião: “o economês conserta o País, mas é o discurso sobre os costumes que levará o candidato a ganhar a eleição presidencial deste ano”.

“O Brasil tá pedindo um liberal de cabo a rabo, alguém que defenda o Estado mínimo na Economia e valores conservadores no campo dos costumes”, explicou, mostrando estar antenado com o pensamento da maior parte da direita no Brasil.

O posicionamento político de Rocha é bem claro. Opõe-se ao pensamento de esquerda, classificando o PT de “uma quadrilha que saqueou o Brasil”. Além disso, é um dos idealizadores do movimento de participação de empresários na política chamado “Brasil 200”. O nome remete aos 200 anos de independência do país, que será comemorada em 2022.

A relação dele com a Sara Nossa Terra é estreita. Ex-católico, conta que se converteu por influência da mulher, Ana Cláudia Rocha. Sobre o bispo Robson Rodovalho, fundador da Sara e ex-deputado, declarou: “É uma amizade que se converteu numa liderança espiritual. Tenho o bispo Robson como meu grande líder espiritual, meu grande inspirador.”

Fonte : GPrime

Deixe seu comentário: