Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: SERTANEJO GOSPEL

Das 07:00 as 08:00

No comando: JORNAL VIROU NOTICIAS

Das 09:00 as 10:00

geracao-gospel2
No comando: Geração Gospel

Das 09:00 as 11:00

No comando: Estação Gospel

Das 10:00 as 11:00

No comando: Entendendo a Bíblia

Das 11:00 as 11:25

No comando: Na Contramão

Das 11:30 as 11:55

No comando: Matando Saudade

Das 11:55 as 12:55

No comando: Top Gospel

Das 13:00 as 14:00

No comando: Encontro Gospel

Das 14:00 as 15:00

No comando: Programa 180 Graus

Das 16:30 as 16:55

No comando: Caminhos da Verdade

Das 17:00 as 17:30

No comando: Louve e Adore

Das 20:00 as 21:45

No comando: Gospel Night

Das 23:00 as 23:30

Família processa escola que obrigou aluno a defender “estilo de vida LGBT”

Compartilhe:
Família processa escola que obrigou aluno a defender “estilo de vida LGBT”

Instituição de ensino promoveu “parada do orgulho gay” para crianças

Uma escola primária de Londres, Inglaterra, está sendo processada depois de uma mãe ter se queixado formalmente do evento “Orgulho de ser eu”, que ela alega ter promovido o “estilo de vida LGBT”.

Em julho, a escola Heavers Farm organizou uma espécie de “parada do orgulho gay” para os alunos. A mãe de um deles, Izoduwa Adhedo afirma que seu filho foi forçado a participar “em um evento que vai contra nossas crenças cristãs”.

A família decidiu retirar o menino da escola. Agora, está procurando um meio legal de impedir que esse tipo de coisa volte a acontecer. Adhedo é apoiada pela Christian Concern, uma ONG evangélica conservadora cujo braço legal trata casos de discriminação religiosa.

Um porta-voz da Christian Concern explicou que a família do menino já tentou uma retratação da escola, mas sem sucesso, por isso optou pela ação jurídica.

A base da denúncia é que na celebração realizada na Heavers Farm, os alunos foram encorajados a realizar um ‘desfile’ empunhando cartazes destacando o que os deixava orgulhosos de serem eles mesmos.

No Reino Unido era o “mês do orgulho gay” e a associação do nome foi inevitável. Fotos do evento mostram profusão do uso do arco-íris, um conhecido símbolo da comunidade LGBT.

Embora a marcha tenha sido cancelada, a escola promoveu uma palestra sobre o tema. O orador foi o deputado Steve Reed, que é homossexual. A diretora da instituição, Susan Papas, justifica: “A igualdade é um tópico que passa pelo nosso currículo. Decidimos fazer algo para promover o combate à homofobia como parte do mês do Orgulho. Promovemos a ideia de que pessoas e famílias podem ser diferentes, mas todos podem se orgulhar”.

Não foi essa a percepção das famílias. Embora haja quem apoiou a iniciativa da escola, Izoduwa Adhedo revela que a aceitação não foi geral. “Depois que eu reclamei do meu filho pequeno sendo forçado a se apresentar em um evento que vai contra nossas crenças cristãs, a atitude da escola em relação a mim mudou completamente. Eu conheço outros pais que têm medo de falar por causa de como a escola me tratou”.

“Eu não estava nem tentando impedir esse evento sobre ‘Orgulho’. Eu só queria que meu filho recebesse educação em vez de doutrinação”, desabafa.

Em nota, a Christian Concern destacou que a escola Heaver Farm organizou uma “campanha sistemática celebrando o estilo de vida LGBT”. “Isso vai além de um desfile, incluindo a leitura de certos livros sobre o tema e pôsteres com palavras de ordem sendo colocados nas paredes. Quando você começa a fazer isso, a educação torna-se doutrinação”.

Fonte : Gospel Prime

Deixe seu comentário: